Lei de semicondutores nos EUA gerou investimento de US$ 140 bi em nove meses, diz governo

A vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, e o CEO da Applied Materials, Gary Dickerson, em evento do setor de semicondutores. | Foto: Applied Materials/Disclosure

A Casa Branca afirma que empresas dos EUA já anunciaram quase US$ 140 bilhões de investimentos na fabricação de semicondutores nos primeiros nove meses da lei “Chips and Science”, que destina subsídio bilionário para a produção interna do item e seus insumos. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira, 24.

A lei prevê cerca de R$ 53 bilhões em financiamento. Segundo o governo, o Departamento de Comércio já recebeu 300 declarações de interesse de potenciais candidatos interessados ​​em solicitar os incentivos, “‘abrangendo projetos em 37 estados e todas as partes do ecossistema de semicondutores”.

Ainda de acordo com o comunicado, os investimentos também tiveram impacto em organizações de ensino. “Universidades, faculdades comunitárias e outras instituições em todo o país têm trabalhado para apoiar a força de trabalho de semicondutores”, consta na nota.

Principais projetos

O mais recente anúncio de investimento, realizado nesta segunda-feira, 22, foi da Applied Materials, empresa especializada em chips para equipamentos de exibição. Por meio da lei, instituição destinará US$ 4 bilhões para a construção de novo centro de P&D na Califórnia (EPIC Center).

Segundo a Applied Materials o centro “foi projetado para ser uma plataforma de primeira linha para os principais fabricantes de chips de lógica e memória compatíveis com o ecossistema de equipamentos”. O espaço vai receber fabricantes para testes.

O governo dos EUA publicou uma lista com outros projetos já implementados São eles:

Analog Devices: US$ 1 bilhão para atualizar instalação em Oregon
EMP Shield: US$ 1,9 bilhão para fábrica de semicondutores no Kansas, com expectativa de gerar mais de 1,2 mil empregos.
IBM: US$ 20 bilhões em Nova York para o projeto e fabricação de semicondutores, computação quântica e inteligência artificial.
Intel: US$ 20 bilhões para construir duas instalações de semicondutores em Ohio, com possibilidade de gerar 10 mil empregos. Outros US$ 10 bilhões foram para investimento no Arizona.
Micron: US$ 20 bilhões em fábrica de chips de memória em Nova York, além de US$ 15 bilhões em uma nova instalação em Idaho. Estimativa de empregar novas 11 mil pessoas.
Texas Instruments: US$ 11 bilhões em uma fábrica de wafers de semicondutores em Utah.
TSMC: US$ 40 bilhões investidos na construção de duas fábricas de semicondutores no Arizona.
Wolfspeed: US$ 5 bilhões na produção de pastilhas de carboneto de silício na Carolina do Norte.

O post Lei de semicondutores nos EUA gerou investimento de US$ 140 bi em nove meses, diz governo apareceu primeiro em TeleSíntese.

Tags

Compartilhe

Apple dá três meses de acesso gratuito de Apple TV+ em parceria com Microsoft
Desenvolvedores da Microsoft trabalham em celeiro sustentável; entenda
Netflix recebe 5 filmes e séries de peso nesta semana! Veja lista
TIM alerta sobre bloqueios de linhas de celular pré-pagas
IA à solta: como se proteger de golpes de clonagem de voz?
Antracite: conheça a tenebrosa história real que inspirou série da Netflix
Nvidia lança GPUs RTX A400 e A1000 focadas em produtividade e IA
Olimpíadas 2024: saiba como a IA será utilizada durante os jogos de Paris
7 Days to Die: após mais de 10 anos, jogo de sucesso da Steam está saindo do acesso antecipado
Blocos de construção da vida na Terra podem se criar no espaço, diz estudo