Rede 5G da Claro será ativada primeiro em São Paulo e Rio

A Claro ativa na próxima semana sua rede 5G em bairros determinados das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. A operadora vai utilizar o espectro em que já oferece serviços 4,5 G. Para conseguir o oferecer a 5G sem espectro novo, a empresa vai recorrer à tecnologia de compartilhamento dinâmico de espectro, criada pela Ericsson, e que é capaz de fazer a gestão das frequências de forma automática, destinando parte da capacidade aos usuários que estiverem com aparelhos compatíveis.

A rede 5G da operadora terá cobertura limitada neste momento. Em São Paulo, a cobertura 5G DSS da Claro estará disponível inicialmente na região da Avenida Paulista e Jardins. Nas semanas seguintes, vai gradativamente estender-se pelos bairros Campo Belo, Vila Madalena, Pinheiros, Itaim, Moema, Brooklin, Vila Olímpia, Cerqueira César, Paraíso, Ibirapuera, além da região da Av. Berrini e também de Santo Amaro, onde fica a sede da Claro em São Paulo.

No Rio de Janeiro, os primeiros pontos de cobertura estarão em Ipanema, Leblon e na Lagoa. Na seqüência devem se expandir por toda a orla, do Leme até a Barra da Tijuca, passando por Jardim Oceânico, Joá, São Conrado e Copacabana.

Os critérios de escolha para as primeiras regiões a receberem a cobertura 5G DSS da Claro levaram em conta a demanda de tráfego e crescimento ao longo do último ano, infraestrutura de rádios já modernizada para oferta do 4,5G, além da penetração de smartphones de última geração e densidade populacional.

O anúncio da primeira rede 5G do país foi feito semana passada, de forma simultânea ao pré-lançamento do primeiro smartphone 5G no país, o Motorola Edge. O aparelho, que chega às lojas a partir do dia 14 de julho, conta com a tecnologia 5G baseada na plataforma móvel Qualcomm Snapdragon 765 e modem X52, que suporta o recurso DSS.

Expansão para outras cidades

A operadora afirma que há intenção de ampliar a rede 5G DSS a outras cidades “gradativamente nos próximos anos”. A tele diz que os investimentos feitos para implantar o 5G DSS serão aceleradores da implantação definitiva do 5G, com a posterior adição do espectro de 3,5 GHz e das faixas de ondas milimétricas.

Até lá, a operadora vai investindo na redução da latência, em virtualização de funções de rede e descentralização do núcleo da rede para datacenters mais próximos dos clientes, tecnologia conhecida como edge computing.

Ou seja, a jornada rumo à solução definitiva do 5G ainda deve demorar para estar presente por todo o país. “O 5G DSS revela-se uma forma de trazer evolução gradativa e que vem sendo utilizada como alternativa pelas maiores operadoras do mundo, inclusive em economias desenvolvidas, como Estados Unidos e Europa, e onde o espectro de 3,5GHz e de ondas milimétricas já foi alocado” afirma Paulo Cesar Teixeira, CEO da unidade de Consumo e PME da Claro.

Pandemia

A proximidade de comunidades onde a operadora tem realizado ações sociais também foi determinante nessa etapa inicial, dentro do programa de apoio à população mais atingida pela crise do coronavírus. Através do Instituto Claro, e em parceria com Ericsson e a Central Única das Favelas (CUFA), a Claro vai levar a rede 5G – o sinal será convertido em uma rede sem fio – para sede da organização em Paraisópolis, em São Paulo, para que famílias, jovens e crianças possam ter acesso à internet e à aplicações Telemedicina e Educação à Distância.

A rede 5G instalada na sede da CUFA permitirá que as Mães da Favela acessem a internet para resgatar as doações recebidas. As crianças e adolescentes da região também terão acesso a materiais educativos e aulas online disponibilizados pelas escolas públicas, pelo Descomplica (plataforma de preparação para o Enem) ou no próprio site do Instituto Claro, que também disponibiliza conteúdos educacionais e de capacitação.

Também receberá a rede 5G da Claro o Instituto Pró-Saber SP, instituição presente em Paraisópolis desde 2003 e que tem o objetivo de garantir e defender o direito de toda criança ler e brincar, além de disponibilizar computadores para que os adolescentes possam fazer trabalhos escolares, por meio dos projetos Pró Ler & Brincar e Pró Ler & Brincar nas Escolas. O local conta com uma biblioteca que atende à região e que recebe mais de quatro mil usuários. A nova rede irá apoiar à pesquisa de crianças, adolescentes e professores, facilitar o acesso dos estudantes a todo o conteúdo escolar.

O post Rede 5G da Claro será ativada primeiro em São Paulo e Rio apareceu primeiro em TeleSíntese.

Socialize-se!
%d blogueiros gostam disto: