Projetos premiados no Anuário Tele.Síntese refletem a inovação no país

 

Os projetos premiados na 8ª edição do Anuário Tele.Síntese de Inovação em Comunicações, editado pela Momento Editorial, mostraram que os avanços em inovação no Brasil estão acontecendo em diferentes frentes: startups, operadoras e, na outra ponta, na indústria que fornece equipamentos e serviços para o setor.

A festa de premiação das 20 empresas cujos produtos e serviços foram escolhidos pela comissão julgadora como os mais inovadores, entre mais de 180 inscritos nesta edição, foi realizada na noite de ontem, 10, no hotel Renaissance, em São Paulo, e contou com a presença de executivos do setor, representantes do MCTIC, da Anatel e de entidades representativas desse mercado.

Desde sua criação, o Anuário premia as categorias Operadoras de Serviços de Comunicações, Operadoras Regionais, Fornecedores de Produtos, Fornecedores de Software e Serviços, Desenvolvedores de Apps e Conteúdo e a empresa Tecnologia Nacional. Este ano, foi criada a categoria Soluções de IoT.

Internet das Coisas

Alexandre Martinazzo (Raks) recebe o troféu de Marcos Ferrari (SindiTelebrasil) (Foto: Robson Regato)

Um dos projetos escolhidos pela comissão julgadora nessa categoria, o SIMI (Solução para Agricultura) foi desenvolvido por uma startup, a Raks, e surgiu no programa Campos Mobile, realizado pela Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC), com patrocínio do Instituto Claro e apoio da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). A solução consiste em sensores de alta precisão que permitem ao agricultor configurar a plataforma para acionar a irrigação automaticamente. O sistema já é utilizado em fazendas no Brasil e nos EUA.

O tema IoT foi destaque também em outras categorias. O serviço inovador apresentado pela TIM Brasil (IOT MÓVEL – NB-IOT) utiliza a plataforma Narrow Band IoT para oferecer internet móvel dedicada. O serviço estimula a expansão do ecossistema de IoT, em colaboração com universidades e parceiros.

Moisés Moreira (Anatel) discursa no Prêmio Anuário Telesíntese 2019 (Foto: Robson Regato)

Presente à solenidade, o conselheiro da Anatel, Moises Queiroz Moreira, relator da consulta pública que trata da proposta para regulamentação das aplicações de internet das coisas e comunicações máquina-a-máquina, afirmou que é “preciso quebrar as amarras regulatórias e fortalecer a infraestrutura do país para que a IoT evolua no Brasil como está evoluindo no mundo. Ele lembrou que a consulta pública vai até 18 de outubro e que há tempo para contribuições.

O professor da UnB, José Pereira Leite, convidado para falar em nome da Comissão Julgadora, também falou da importância de se investir em infraestrutura para que a IoT cresça no país. “O investimento esperado em IoT no mundo é estimado entre 4 a 11 trilhões de dólares. O Brasil precisa investir em infraestrutura porque, sem ela, não há IoT.”

Novo modelo

Miriam Aquino, diretora executiva da Momento Editorial, durante o Prêmio Anuário Telesíntese 2019 (foto: Robson Regato)

Representantes da indústria demonstraram suas preocupações em buscar inovações que contribuam para a cobertura territorial, uma vez que o Brasil tem dimensões continentais. E o presidente da Padtec, Manuel Andrade, enfatizou que a tecnologia nacional em setores como o óptico está no mesmo patamar das empresas globais.

O produto premiado da Padtec, o ROPA C+ (Remote Optical Pumped Amplifier C+) é um amplificador óptico que transmite dados em altíssima capacidade por enlaces muito maiores que os convencionais. Andrade ressaltou que a tecnologia vai contribuir para baixar o custo da conexão e aumentar a banda de internet para usuários finais de regiões distantes de grandes centros urbanos.

A diretora executiva da Momento Editorial, jornalista Miriam Aquino, lembrou que a recente aprovação do PLC 79, agora lei 13.879, gera a expectativa de que bilhões de investimentos sejam canalizados para a ampliação das redes de banda larga no país.

O PLC 79 também foi citado pelo presidente executivo do SindiTelebrasil, Marcos Ferrari. “Depois de cinco anos no Congresso, foi aprovado e vai permitir novo avanço no setor de telecom, abrindo as portas do Brasil para o futuro”, afirmou.

Os vencedores

Veja abaixo os vencedores do Prêmio Anuário Tele.Síntese de Inovação 2019 em cada uma das sete categorias.

Operadoras Nacionais
1º Claro E-Chip para smartphones, Claro Brasil
2º Plataforma para MBNOs, Surf Telecom
3º IoT Móvel – NB-IoT, TIM Brasil
Maximiliano Martinhão (MCTIC) entrega o Prêmio Anuário Telesíntese 2019 na categoria Operadoras de Serviços de Telecomunicações a Márcio Carvalho (Claro Brasil) (Foto: Robson Regato)

 

Operadoras Regionais
1º Triway, Coprel Telecom
2º IP Híbrido Protegido, DB3 Telecom (Mob Telecom)
3º Transit IP+Anti DDoS, Altarede

 

Fornecedores de Produtos
1º ROPA C+, Padtec
2º Photonic Service Engine 3, Nokia Networks
3º Formas de Onda para Rádios Definidos por Software, CPqD
Demi Getscko (CGI.br) entrega o troféu a Manuel Andrade (Padtec) (Foto: Robson Regato)

 

Fornecedores de Software e Serviços
1º KPI Maxx, Ericsson Telecomunicações
2º Unidade Móvel de Conectividade, InternetSat
2º SAFAR, Neger Tecnologia
3º Angonap Fortaleza, Angola Cables

 

Fornecedores de Soluções IoT
1º Schood, Positivo Tecnologia
2º Vaca Conectada, Sonda
3º Solução para Agricultura, Raks

 

Desenvolvedores de Apps e Conteúdo
1º Jade Autism, Jade
2º Carteira Digital de Trânsito, Serpro
3º Arena:GO, EQS Engenharia

 

Destaque Tecnologia Nacional
Positivo Tecnologia
Rebeca Barbalat (Positivo) recebe o troféu em sua categoria das mãos de Hélio Graciosa (IPT) (Foto: Robson Regato)

O post Projetos premiados no Anuário Tele.Síntese refletem a inovação no país apareceu primeiro em TeleSíntese.


Source: Telesintese

Socialize-se!
error

Admin AcessoWi-Fi.com

Administrador AcessoWi-Fi.com Técnico de Telecom HDC Telecom Técnico Grupo HD Center

%d blogueiros gostam disto: