Lua pode conter muito mais metais do que se pensava

De acordo com um novo levantamento conduzido pela sonda espacial Lunar Reconnaissance Orbiter, da NASA, as crateras e outras irregularidades no terreno lunar escondem muito mais do que apenas poeira. As observações feitas pelo dispositivo sugerem que esses locais têm um conteúdo em metais muito mais elevado do que se pensava – o que indica que a formação da Lua pode estar mesmo associada com o nosso planeta, ajudando a embasar algumas teorias e a engavetar outras.

Uma das teorias mais aceitas de momento é a de que a Lua teria se formado há bilhões de anos, depois do impacto de um objeto com dimensões semelhantes às de Marte contra a Terra. Essa violenta colisão teria lançado uma grande quantidade de material em órbita ao redor do nosso planeta que, com o tempo – e devido à ação da gravidade terrestre –, foi se agregando e aglomerando até finalmente dar origem ao satélite.

Leia mais…

Socialize-se!
%d blogueiros gostam disto: