Europa, lua de Júpiter, pode abrigar vida extraterrestre

Pesquisadores do Jet Propulsion Laboratory (JPL), centro tecnológico de pesquisa norte-americano, revelaram, nos últimos dias, uma informação que pode causar uma verdadeira revolução na comunidade científica mundial. Devido a um aquecimento intenso experienciado por Europa, satélite natural de Júpiter, oceanos se formaram sob a espessa camada de gelo do corpo celeste, o que pode ter gerado condições ideais para a formação de vida.

Mohit Melwani Daswani, cientista planetário, liderou uma equipe que analisou dados coletados pela missão Galileo, lançada em 1989. A sonda estudou o planeta e suas luas por 8 anos e detectou a possibilidade da presença de vastas quantidades de água em estado líquido no satélite devido a um fenômeno chamado diferenciação. Por meio dele, quando são percebidas diferenças rotacionais entre objetos, descobre-se a densidade de cada um.

Leia mais…

Socialize-se!
%d blogueiros gostam disto: