América Móvil analisa a compra de ativos da Oi

O CEO da América Móvil, controladora da Claro Brasil, afirmou em conferência com analistas realizada nesta quarta-feira, 12, que a empresa analisa os ativos móveis da Oi e que pretende participar do movimento de consolidação do mercado brasileiro envolvendo a concessionária.

“Estamos analisando os ativos da Oi, estamos interessados em participar da venda de ativos móveis, que incluem espectro, clientes. Estamos abertos ao negócio e estamos dentro desse processo”, afirmou o executivo, sem maior detalhamento.

Os rumores de que a Oi pretende se desfazer de sua unidade móvel começaram ainda em 2019, e ganharam força neste ano. A expectativa é de que Claro, TIM e Vivo realizem arquitetura financeira que permita às três obter alguma participação na operação. A Oi passa por recuperação judicial desde 2016.

A América Móvil comprou no final de 2019 a Nextel no Brasil. Hajj disse que essa aquisição deve produzir frutos neste ano. Sua expectativa é começar a colher sinergias da fusão com a Claro em seis meses a um ano. No momento, a empresa estuda a melhor forma de juntar as operações, quais ativos de rede serão preservados, integrados ou desligados, por exemplo.

Ele ressaltou que os benefícios mais evidentes virão do aumento de disponibilidade de espectro, o que ampliará a capacidade da rede móvel. “Temos a melhor rede, e vamos melhorar ainda mais nos próximos dois anos”, frisou.

Hajj prometeu a continuidade do crescimento de receitas no Brasil neste ano, de pelo menos 2%. Ele contou que o grupo seguirá cortando gastos e digitalizando processos.

No âmbito da rede, seguirá com política de virtualização de funções e instalação de fibra óptica, em preparação para a chegada da 5G. Embora ele ainda não saiba quando deverá ser ativada a primeira rede 5G no Brasil, por depender do leilão da Anatel, ele afirmou lançará no México até o final do ano. O dinheiro para isso virá do Capex de 2020, que ficará em US$ 8,5 bilhões, “5% a mais, 5% a menos, caso haja necessidade de comprar espectro”, falou Hajj.

Resultados 2019

Em 2019 o grupo América Móvel registrou queda de 3% nas receitas anuais, que somaram o equivalente a US$ 44,5 bilhões. O EBITDA, lucro antes de impostos, amortizações e depreciações, aumentou 6,3%, a US$ 16,84 bilhões. O lucro líquido cresceu 28,8%, para o equivalente a US$ 36,63 bilhões. Os resultados da Claro Brasil foram divulgados na noite de ontem.

O post América Móvil analisa a compra de ativos da Oi apareceu primeiro em TeleSíntese.



Source: TeleSíntese

Socialize-se!

Admin AcessoWi-Fi.com

Administrador AcessoWi-Fi.com Técnico de Telecom HDC Telecom Técnico Grupo HD Center

%d blogueiros gostam disto: