Tudo que você precisa saber antes de comprar um celular

Ter um bom celular hoje é imprescindível. Afinal, o smartphone se tornou quase o nosso braço direito, já que é com ele trabalhamos, nos divertimos e carregamos todas as informações úteis para o nosso dia a dia.

Mas nem sempre é fácil escolher o aparelho perfeito para as nossas necessidades, pois são muitas opções no mercado, e que são voltadas a todos os gostos e bolsos. Essa ampla variedade pode fazer com que você acabe ficando confuso sobre qual celular escolher na hora de comprar.

Para resolver este problema e facilitar a sua vida, analisamos a seguir quais os principais pontos que você deve analisar antes de escolher o seu novo celular.

Como escolher o celular ideal entre tantos modelos e marcas disponíveis?

Na hora de escolher um smartphone, é preciso analisar vários quesitos diferentes. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Na hora de escolher um smartphone, é preciso analisar vários quesitos diferentes. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Fonte:  GettyImages/ Reprodução 

Hoje temos muitas marcas de celular disponíveis no mercado, como Samsung, Apple e Xiaomi, Motorola, Lenovo, Huawei, entre outros.

Diferente do pensam, não necessariamente você precisa escolher os aparelhos mais caros para poder dar conta do que você precisa. Muitas vezes, um celular mais acessível, mas que conta com bons recursos, já irá dar conta do recado.

Básico, intermediário ou top de linha: em qual celular apostar?

Cada marca de celular costuma oferecer opções de aparelhos dentro de diferentes linhas, que vão entre os mais básicos, os intermediários e os premium. Muita gente acaba sendo seduzida para os modelos top, e acaba investindo mais dinheiro do que precisa ao comprar recursos que não irá utilizar – como uma quantidade de memória muito maior da que você realmente precisa.

Obviamente, os modelos topo de linha serão sempre os mais atraentes, pois eles contam com design arrojado e cores especiais. A publicidade também faz um papel de seduzir os clientes para os lançamentos.

Mas, quando analisamos esses novos aparelhos em relação ao modelo intermediário, por exemplo, pode não fazer tanta diferença assim. É bom lembrar que o modelo premium é sempre mais caro.

Outro quesito importante para analisar é que o modelo de ponta costuma desvalorizar mais rapidamente, pois é comum que a marca sempre lance os novos aparelhos por preços bem mais altos do que valerão em pouco tempo.

Assim, é recomendado analisar o seu caso para avaliar se um modelo intermediário ou até de entrada já não dá conta do recado, sem necessidade de se endividar desnecessariamente.

Aparelho Android ou iOS?

Android e iOS trazem recursos de alta qualidade e desempenho. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Android e iOS trazem recursos de alta qualidade e desempenho. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Fonte:  GettyImages/ Reprodução 

Há dois principais sistemas para celular, que são o iOS e o Android. Diferente do que muita gente pensa, não existe um melhor. Afinal, cada sistema vai atender a necessidades específicas de cada consumidor.

O sistema Android, usado por muitas marcas, é mais fácil de personalizar. Mas, segundo alguns usuários, costuma apresentar mais travamentos no funcionamento. Já o iOS é exclusivo dos modelos Apple, o que significa que, para usá-lo, você terá que adquirir um iPhone.

Ainda que os iPhones sejam mais caros no Brasil, isso não quer dizer que os aparelhos com Android sejam inferiores. Muitas marcas, como a Samsung, ofertam smartphones com muitos recursos interessantes e mais “abertos” em relação aos modelos da Apple, uma vez que o sistema Google pode ser mais customizado.

Devo comprar um celular novo ou usado?

Um celular novo dá sempre a segurança de que seus recursos não estarão já desgastados, como uma bateria usada e que não consegue mais segurar tanta carga. Além disso, ao comprar um na loja, você tem a garantia assegurada pela lei.

No entanto, nem sempre é possível adquirir um aparelho novo. No caso da aquisição de um seminovo, é necessário ficar atento a algumas informações importantes, como:

  • o tempo do uso do antigo dono;
  • a vida útil da bateria;
  • a presença de nota fiscal (para não correr o risco de adquirir um celular que foi roubado ou está em estado precário, por exemplo).

Se for escolher um celular usado, avalie alguns aspectos, como: evitar aparelhos com telas trincadas ou arranhões, não comprar modelos muito antigos (as empresas param de atualizar os softwares dos smartphones a partir de certas linhas), avaliar a saúde da bateria do celular e verificar a qualidade das câmeras, do som e de todas as conexões sem fio.

Quais as funcionalidades que preciso me atentar antes de adquirir um smartphone?

Antes de comprar um aparelho, é preciso avaliar as funcionalidades dele. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Antes de comprar um aparelho, é preciso avaliar as funcionalidades dele. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Fonte:  GettyImages/ Reprodução 

No que diz respeito às funções do seu smartphones há vários quesitos que merecem uma atenção antes de escolher um novo celular.

Podem parecer detalhes, mas, às vezes, são esses recursos que vão fazer a diferença no desempenho. Não necessariamente o aparelho mais caro terá todas as funcionalidades de última geração. Confira o que observar:

Armazenamento

O quesito Armazenamento é essencial em qualquer celular: você precisa de espaço para guardar fotos e vídeos e instalar aplicativos. Como regra, quanto maior for o armazenamento, menos você terá que se preocupar em liberar espaço.

A sugestão dos especialistas é comprar aparelhos que contenham pelo menos 64 GB de armazenamento – se possível, invista em um modelo de 128 GB. Mas caso realmente precise de espaço (por exemplo, se você usa profissionalmente o seu celular), há modelos, como o Galaxy S23 Ultra da Samsung, que contam com memória interna de até 1 TB.

Tela

As diferentes telas garantem o maior conforto no uso. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)As diferentes telas garantem o maior conforto no uso. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Fonte:  GettyImages/ Reprodução 

A tela do celular pode ser avaliada em dois aspectos: em seu tamanho e em sua qualidade. Uma tela grande pode trazer conforto no uso do celular, como uma legibilidade melhor. Por outro lado, há quem prefira aparelhos menores para poder levá-lo no bolso, por exemplo.

As telas também são feitas de diferentes materiais, como LCD, LED, IPS e AMOLED. Elas têm desempenhos diferentes, e também vão variar conforme o interesse do consumidor. A AMOLED, por exemplo, tende a ser mais econômica que a LCD porque é formada por pixels que só consomem energia quando emitem luz.

Portanto, ela gasta menos bateria do celular ao exibir imagens escuras ou totalmente pretas. Já a LCD é formada por pixels criados por uma camada de cristais líquidos que bloqueiam ou permitem a passagem de uma luz de fundo. A IPS, por sua vez, é um tipo de LCD que oferece melhores ângulos de visão.

Por fim, a qualidade do painel impacta em fatores como a reprodução das imagens, a nitidez, o brilho e o contraste. Há ainda o aspecto da taxa de atualização, que diz respeito à frequência com a qual a tela do dispositivo é atualizada para exibir novos quadros de imagens por segundo (fps). Quanto mais alta for essa taxa, melhor o celular servirá para reproduzir mídias em movimento, como vídeos e jogos.

Bateria

Bateria também é uma funcionalidade que precisa estar no foco quando você adquirir o seu novo smartphone. A duração da bateria é fundamental para garantir um conforto: a de que você não vai precisar ficar carregando o seu celular constantemente.

As baterias maiores tendem a suportar mais o uso de aplicativos pesados, como os jogos e os vídeos. Como a capacidade da bateria é medida em miliampere-hora (mAh), quanto maior for o valor em mAh, mais tempo a bateria do celular deve durar.

Processador

O processador do celular impacta diretamente no seu desempenho em tarefas complexas. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)O processador do celular impacta diretamente no seu desempenho em tarefas complexas. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Fonte:  GettyImages/ Reprodução 

O processador do seu celular segue a mesma lógica do computador: é esse recurso que fornecerá a capacidade de resposta e o desempenho do seu smartphone. Inclusive, o processador, tal como nos PCs e laptops, leva o mesmo nome de CPU (sigla para Unidade Central de Processamento).

Ou seja, é este “cérebro” eletrônico que vai desempenhar todas as tarefas do sistema operacional no aparelho. É ele que compreende e interpreta os aplicativos abertos, salva as fotos e arquivos, gerencia a memória RAM e executa todas as funções do celular.

Quando o dispositivo tem um bom CPU, melhor ele consegue abrir os aplicativos e entregar resultados de forma rápida.

Ao escolher o processador, é preciso avaliar a arquitetura do chip e a quantidade de núcleos (se é single-core, dual-core ou até octa-core, por exemplo). A princípio, quanto mais núcleos o processador tiver, mais tarefas ao mesmo tempo ele vai conseguir executar.

Câmera

Se você usa muito seu celular para gravar vídeos ou fazer fotos, vale a pena investir em um aparelho com câmeras de boa qualidade. Hoje há dispositivos que trazem várias câmeras ao mesmo tempo, e que se prestam para funções específicas, como fotografar no escuro ou com foco mais aberto.

Ao analisar a qualidade das câmeras do seu celular, observe a quantidade de megapixels (MP) de cada uma delas. Quanto maior o número de MPs, mais nítidas as imagens serão, especialmente quando você der zoom. Mais uma vez, há várias opções de câmeras no mercado do smartphones, que vão de 11 MP a mais de 100 MP (que, claro, só vai se realmente necessária no caso de uso profissional).

Já no que diz respeito a vídeo, é importante observar se o seu aparelho filma em HD, Full HD ou Ultra HD (4K). A qualidade de gravação 4K é excelente, mas há dispositivos no mercado que chegam a 8K.

Memória RAM

A memória RAM se associa ao processador e age diretamente no desempenho do seu aparelho, principalmente quando você desempenha muitas atividades ao mesmo tempo (modo multitarefa). Ou seja, quanto mais tarefas você realiza, mais precisará de memória RAM.

A dica aqui é buscar modelos que tenham pelo menos 4 GB de memória RAM e um processador de 8 núcleos. Isso vai garantir velocidade e diminuir a chance de travamentos do seu celular. Modelos topo de linha podem chegar a até 16 GB de memória RAM, mas isso não costuma ser necessário para um uso comum do celular.

Design e tamanho

O design do aparelho celular oferece opções para todos os gostos. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)O design do aparelho celular oferece opções para todos os gostos. (Fonte: GettyImages/ Reprodução)Fonte:  GettyImages/ Reprodução 

Hoje há dispositivos no mercado com design cada vez mais modernos e atraentes. Há os com telas grandes, bordas finas e até os que dobram no meio, facilitando o transporte.

A tendência hoje é o lançamento de telas cada vez maiores, mas há opções para quem prefere telas mais compactas. O estilo também varia muito, e cada pessoa terá seu gosto pessoal.

De todo modo, vale aqui a dica de avaliar o acabamento do celular, se ele tem proteção contra água e demais detalhes que garantirão a sua resistência.

Rede 5G

Outro aspecto muito importante na hora de comprar o celular é verificar qual o tipo de conexão disponível para ele. Com a chegada do 5G no Brasil, esta se tornou a conexão mais avançada no nosso país, e já há várias opções de aparelhos com acesso a essa tecnologia – embora ela ainda esteja em fase de implementação.

Ou seja, o uso do 5G ainda deve melhorar muito no país. Por isso, se for possível, vale a pena investir em um celular com essa funcionalidade para ter vantagens agora, mas também no futuro.

Inteligência Artificial

Por último, mas não menos importante, é preciso pensar nos recursos de inteligência artificial nos smartphones, já que eles devem se tornar cada vez mais presentes nos aparelhos. Não que seja uma novidade: a IA já funciona há tempo nos algoritmos presentes nos celulares. Mas a mudança agora é que ela deve aparecer mais enquanto um recurso nativo oferecido pelas empresas.

A inteligência artificial já está vindo nos dispositivos Android e iOS a partir de atualizações no hardware, trazendo melhorias no uso, que se torna cada vez mais intuitivo.

Ela pode, por exemplo, ser vista nas assistentes virtuais, como a Siri, nos aplicativos de tradução, no reconhecimento da personalização do usuário, na transcrição imediata de falas e muito mais. Por isso, vale atentar no que vem instalado no celular que você pretende adquirir.

Curtiu esse conteúdo? Então siga nos acompanhando aqui no TecMundo para saber todas as novidades sobre os celulares e sobre o mundo da tecnologia.

Tags

Compartilhe

Spotify: usuários relatam sugestões de músicas com ataques à urna e ao ministro Moraes
Xbox anuncia controles inspirados em Deadpool e Wolverine; confira!
sai-norma-sobre-encarregado-de-tratamento-de-dados-pessoais
Sai norma sobre encarregado de tratamento de dados pessoais
Quem é o Mestre Sith em Star Wars The Acolyte? Entenda final da série
Tinder: IA vai ajudar usuários a escolher a melhor foto para o perfil
Lula diz que Big Techs lucram com ódio no país e defende taxação
TikTok perde processo na Europa e terá que se enquadrar em novas leis
ibama-libera-instalacao-da-infovia-02,-mas-seca-e-obstaculo
Ibama libera instalação da Infovia 02, mas seca é obstáculo
Você concorda? Veja lista com 50 melhores séries de todos os tempos
Reels do Instagram agora podem ter mais de uma música