Lunistício: entenda o que é a grande paralisação lunar e sua relação com Stonehenge

Na próxima sexta-feira, 21 de junho de 2024, ocorrerá um lunistício com variação máxima da inclinação da Lua, fenômeno que só ocorre a cada 18,6 anos, quando nosso satélite natural parece “parar” no céu por mais tempo, em virtude de uma combinação entre as inclinações do planeta Terra e da própria Lua.

Nesse dia, que coincide com os solstícios de verão no hemisfério norte e inverno no hemisfério sul, a Lua nasce e se põe nos pontos mais extremos em relação ao equador celeste, ao mesmo tempo que vai até os pontos mais alto e mais baixo do céu.

Por se referir à posição extrema da Lua em relação ao equador celeste, o fenômeno será visível apenas no hemisfério norte do globo terrestre, variando segundo as condições climáticas e a localização no momento do evento.

Mas os olhos do mundo estarão voltados para o icônico monumento de Stonehenge, na Inglaterra, onde os cientistas pretendem conferir se algumas pedras estão alinhadas com a paralisação lunar.

Qual a relação entre Stonehenge e a grande paralisação lunar?

Stonehenge pode ter sido um altar ou uma espécie de observatório astronômico primitivo.Stonehenge pode ter sido um altar ou uma espécie de observatório astronômico primitivo.Fonte:  Getty Images 

Localizado na Planície de Salisbury, no sudoeste da Inglaterra, Stonehenge é um dos monumentos pré-históricos mais famosos do mundo. Formado por círculos concêntricos de pedras gigantescos, o enigmático sítio arqueológico e patrimônio mundial da UNESCO foi construído provavelmente entre os anos de 3000 a.C. e 2000 a.C.

Embora o Sistema Solar seja plano, a chamada eclíptica onde os planetas orbitam, a Terra gira em um eixo inclinado 23,4° em relação a ela, enquanto a inclinação da Lua é de apenas 5,1°. Todavia, seja qual for a posição do Sol, Stonehenge está sempre alinhado de tal forma, que a luz do sol que nasce no solstício de verão e os últimos raios do pôr do sol no solstício de inverno passam exatamente no meio do monumento.

Além dessas pedras em círculo, existem outras que são chamadas pedras de estação. Especula-se que elas estejam conectadas não com o Sol, mas sim com a Lua. Por isso, durante o período desta grande paralisação lunar coincidindo com o equinócio, diversos pesquisadores irão a Stonehenge para comprovar se o potencial alinhamento entre o monumento e a Lua é real.

Nós, residentes do hemisfério sul, vamos poder contemplar uma belíssima lua cheia e assistir à transmissão da paralisação lunar em uma transmissão ao vivo do evento. Será que vamos testemunhar um dos mistérios de Stonehenge sendo desvendado?

Gostou do conteúdo? Então, fique sempre por dentro outros eventos celestes como esse aqui no TecMundo e aproveite para conhecer a teoria de Vasin-Shcherbakov, que diz que a Lua é uma nave alienígena.

Tags

Compartilhe

Quem é o Mestre Sith em Star Wars The Acolyte? Entenda final da série
Tinder: IA vai ajudar usuários a escolher a melhor foto para o perfil
Lula diz que Big Techs lucram com ódio no país e defende taxação
TikTok perde processo na Europa e terá que se enquadrar em novas leis
ibama-libera-instalacao-da-infovia-02,-mas-seca-e-obstaculo
Ibama libera instalação da Infovia 02, mas seca é obstáculo
Você concorda? Veja lista com 50 melhores séries de todos os tempos
Reels do Instagram agora podem ter mais de uma música
Novo SSD da Lexar traz ventoinha e LEDs RGB! Conheça o NM1090 PCIe 5.0!
MPF pede multa de R$ 1,7 bilhão ao WhatsApp por violar direitos de usuários
Netshoes: vazamento supostamente atinge 38 milhões de usuários