Justiça manda Google suspender posts policiais com mensagens de ódio no YouTube

A Justiça Federal determinou, na terça-feira (18), que o Google retire do ar postagens policiais que disseminam discurso de ódio provenientes de quatro canais do YouTube. A medida visa atender parcialmente a pedidos do Ministério Público Federal (MPF) e da Defensoria Pública da União (DPU).

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do MPF no Rio de Janeiro começou a investigar o caso por meio de inquérito civil, após reportagens da Ponte Jornalismo. O site de jornalismo independente denunciou publicamente o conteúdo violento veiculado por policiais em programas de podcast e videocast, a partir dos canais do YouTube Copcast, Fala Glauber, Café com a Polícia e Danilsosnider.

Em maio, o MPF e a DPU solicitaram à Justiça Federal que interviesse a fim de possibilitar a exclusão imediata do material mencionado na ação. Os órgãos também exigiram ações proativas do Google por meio da fiscalização e moderação dos quatro canais.

No YouTube, policiais descreviam abusos que eles mesmos teriam praticado, principalmente contra negros e pobres.No YouTube, policiais descreviam abusos que eles mesmos teriam praticado, principalmente contra negros e pobres.Fonte:  Getty Images/Reprodução 

As instituições consideram as postagens como um abuso à liberdade de expressão. A decisão pela suspensão do conteúdo, ao invés da exclusão definitiva, visa garantir a tutela dos direitos humanos aos réus, considerando a reversibilidade da decisão até o julgamento final. Trata-se de um procedimento judicial padrão.

Sobre o material suspenso

Os canais envolvidos na ação continham vídeos estimulando a violência policial, principalmente em relação à população negra e periférica. No material investigado, policiais militares do Rio e de São Paulo narram abusos que eles teriam cometido em ações da PM. Eles ainda confessaram que a polícia estimula e encobre os abusos, incluindo mortes.

A ação do MPF e da DPU pediu à Justiça Federal que determine ao Estado regulamentar o discurso de ódio por membros da Polícia Militar. Os órgãos também pedem a condenação do Google e dos policiais envolvidos, que terão que pagar, respectivamente, indenizações de R$ 1 milhão e R$ 200 mil por danos morais coletivos.

Tags

Compartilhe

Quem é o Mestre Sith em Star Wars The Acolyte? Entenda final da série
Tinder: IA vai ajudar usuários a escolher a melhor foto para o perfil
Lula diz que Big Techs lucram com ódio no país e defende taxação
TikTok perde processo na Europa e terá que se enquadrar em novas leis
ibama-libera-instalacao-da-infovia-02,-mas-seca-e-obstaculo
Ibama libera instalação da Infovia 02, mas seca é obstáculo
Você concorda? Veja lista com 50 melhores séries de todos os tempos
Reels do Instagram agora podem ter mais de uma música
Novo SSD da Lexar traz ventoinha e LEDs RGB! Conheça o NM1090 PCIe 5.0!
MPF pede multa de R$ 1,7 bilhão ao WhatsApp por violar direitos de usuários
Netshoes: vazamento supostamente atinge 38 milhões de usuários