stir-shaken:-adocao-esbarra-na-falta-de-atualizacao-dos-celulares

Stir Shaken: adoção esbarra na falta de atualização dos celulares

Modelo de chamada identificada conforme novo protocolo
Modelo de chamada identificada conforme novo protocolo stir shaken, que depende de adoção do protocolo por operadoras e do sistema operacional dos celulares

A adoção do stir shaken no Brasil está caminhando, embora não no ritmo esperado pela Anatel. As teles definiram, ainda em 2023, que a ABR Telecom vai centralizar a oferta da tecnologia no país. Algumas podem concluir a adaptação dos sistemas este mês – mais de 20 prestadoras já assinaram contrato para ofertar as chamadas autenticadas e identificadas. Mas falta o compromisso de um participante-chave: o desenvolvedor do sistema operacional do celular.

“As redes de telecomunicações estarão, na maioria, aptas a partir de 27 de março. Mas a abrangência efetiva das chamadas identificadas e autenticadas depende dos fabricantes atualizarem os modelos de terminais, sendo grande parte dependente do próprio Android”, comenta o superintendente de Controle de Obrigações da Anatel, Gustavo Santana Borges.

A maioria dos smartphones comercializados no Brasil não é compatível com o Stir Shaken. Para se tornarem, é preciso uma atualização do sistema operacional. O Google, responsável pelo desenvolvimento do Android, por exemplo, precisa soltar um update.

Os modelos de iPhone, da Apple, reconhecem o Stir Shaken, mas não completamente. Deixam de exibir o selo de autenticação no momento da chamada recebida, o que é considerado essencial para inibir fraudes. Em compensação, é possível identificar depois a informação no histórico de chamadas.

Segundo Borges, a agência está fazendo um levantamento de quantos dos terminais homologados no país estão aptos a lidar com a tecnologia. Ele conta que a Anatel tem feito reunião com os desenvolvedores dos sistemas operacionais e com a Abinee, que representa os fabricantes.

“Apontamos a importância social do projeto e eles estão engajados, contudo a abrangência de terminais aptos ainda é tímida. O que representa o principal desafio do projeto, neste momento”, completa.

Operadoras atualizam as redes

Procuradas, Claro, TIM e Vivo se posicionaram via Conexis, entidade setorial. Em resposta a pergunta do Tele.Síntese, esta afirmou que a expectativa no setor é de que o Stir Shaken vá ao ar ao longo deste ano, em ritmo que pode variar conforme a prestadora.

“A solução que permitirá a autenticação e a identificação das chamadas está em desenvolvimento. A implementação dependerá de procedimentos internos de cada operadora. A expectativa do setor é que esteja disponível ao longo de 2024. As associadas à Conexis Brasil Digital já informaram que vão aderir à solução”, informa.

O Stir Shaken é um protocolo de identificação e autenticação de chamadas. As empresas que o utilizam são identificadas para o consumidor que recebe a ligação, se o terminal for compatível. A solução é vista como importante pelo setor de telesserviços, que viu a efetividade de chamadas cair a partir do uso do prefixo 0303.

Compartilhe

VALE A PENA OFERECER PLANO DE 1GIGA? - ASAP TELECOM
MERCADO DE BANDA LARGA 2024 - REVISE SUA ESTRATÉGIA
HUAWEI eKIT É NA CELETI - KIT INCRÍVEL PARA O SEU PROVEDOR
UNBOXING SERVIDOR DELL R630 - ANEXA TELECOM
FUTEBOL, SAMBA E AMIGOS - EXPOISP OLINDA - DIA 03
SEGUNDO DIA NA EXPOISP - FOI MUITO PRODUTIVO
CONCEITO DE DATA CENTER EDGE - ASAP TELECOM
O PROJETO DE ARQUITETURA DO NOSSO PROVEDOR - MULTIWAY
NOSSO PRIMEIRO DIA NA EXPOISP - TRIP 18
TRIP ESPECIAL EXPOISP OLINDA - EP17