estudo-aponta-riscos-da-construcao-da-usina-de-dessalinizacao

Estudo aponta riscos da construção da usina de dessalinização

Imagem reproduzida no relatório da TÜV SÜD mostra proximidade do terreno da usina aos data centers de Angola Cables e V.tal
Imagem reproduzida no estudo da TÜV SÜD, que trata dos riscos da Usina Dessal do Ceará à infraestrutura de telecom, mostra proximidade aos data centers de Angola Cables e V.tal

Um estudo feito pela consultoria TÜV SÜD, encomendado pela Telcomp, elencou os riscos que a construção da Usina de Dessalinização do Ceará na Praia do Futuro, em Fortaleza, traz para data centers e cabos submarinos instalados na área.

O material define três níveis de riscos, baixo, moderado e severo (alto). Compara os riscos relacionados a clima, localização, geografia, à obra da Dessal do Ceará, para as estruturas de telecomunicações. Indica que os riscos naturais são baixo. Entre estes estão as altas temperaturas da região, o baixo potencial de alagamentos, de ventanias e de tempestades.

A obra impacta diretamente o cenário. Os riscos começam a subir de gradação assim que iniciada. Segundo a TÜV SÜD, na fase de construção, surgem ameaças moderadas aos data centers e cabos relativas a incêndios nos repositórios de materiais de construção, infiltrações das chuvas nas trincheiras escavadas, colapso de guindastes, caminhões e outros equipamentos pesados, aumento de fontes de ignição, falhas por despreparo da equipe de obras, roubo ou furto de cabos.

Risco severo

Mas é a classificação de risco severo que causa mais apreensão ao setor de telecomunicações. Conforme o estudo, estão sob essa classificação as escavações para as fundações e tubulações da usina, o que pode acertar dutos de fibra, dos cabos submarinos e de cabos de energia que alimentam os data centers.

Incluído no estudo, mapa aponta áreas de encontro de tubulações da usina e de dutos fibra, que podem ser prejudicados em caso de vazamentos e erosão (Reprodução)
Incluído no estudo, mapa aponta áreas de encontro de tubulações da usina e de dutos fibra, que podem ser prejudicados em caso de vazamentos e erosão (Reprodução)

Uma vez feita a obra, será preciso acompanhar a saúde da tubulação, uma vez que o risco é alto de erosão em caso de vazamentos, danificando as redes. Outro risco alto será o impacto da usina sobre o fornecimento de luz na área, alterando a “harmonia e seletividade” dos data centers atendidos pela mesma rede elétrica, ampliando as chances de curtos circuitos.

A TÜV SÜD também desconfia da qualidade da supervisão dos trabalhos, afirmando que isso traz um grande risco. E que o projeto de construção da usina carece de planos de contingência caso a construção danifique data centers, rede elétrica e cabos ópticos da área.

desktop-tem-oscilacao-atipica-de-acoes-devido-negociacoes-de-venda-para-a-vivo
Desktop tem oscilação atípica de ações devido negociações de venda para a Vivo
consumidores-de-realidade-aumentada-5g-vao-duplicar-em-5-anos
Consumidores de realidade aumentada 5G vão duplicar em 5 anos
medida-destina-r$-27-milhoes-para-emergencia-de-telecom-no-rs
Medida destina R$ 27 milhões para emergência de telecom no RS
HUAWEI eKIT É NA CELETI - KIT INCRÍVEL PARA O SEU PROVEDOR
UNBOXING SERVIDOR DELL R630 - ANEXA TELECOM
FUTEBOL, SAMBA E AMIGOS - EXPOISP OLINDA - DIA 03
SEGUNDO DIA NA EXPOISP - FOI MUITO PRODUTIVO
CONCEITO DE DATA CENTER EDGE - ASAP TELECOM
O PROJETO DE ARQUITETURA DO NOSSO PROVEDOR - MULTIWAY
NOSSO PRIMEIRO DIA NA EXPOISP - TRIP 18