desoneracao-da-folha:-votacao-do-pl-pode-ser-semana-que-vem

Desoneração da Folha: votação do PL pode ser semana que vem

Efraim Filho, autor do PL da desoneração da folha de pagamentos, afirmou nesta quinta-feira que espera votação hoje, 16, do pedido de urgência para que o texto seja apreciado no plenário na próxima terça-feira, 21. Segundo o político, há pressa, pois as empresas precisam declarar tributos já no dia 20. A redação que propôs já está em linha com as negociações travadas entre governo e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Ainda ontem, a Advocacia Geral da União protocolou no STF pedido para adiar o julgamento do tema por 60 dias, em razão do acordo em negociação entre governo e Congresso Nacional.

Para tranquilizar as empresas, a Receita Federal também emitiu comunicado na noite de ontem afirmando que as declarações DCTFWeb/eSocial poderão ser retificadas posteriormente, “sem qualquer prejuízo aos contribuintes”, em função das negociações entre Fazenda e Congresso e por causa do processo aberto no STF pelo governo.

Reoneração a partir de 2025

Efraim Filho (União Brasil – PB) afirma que a reoneração da folha para as empresas será retomada já ano que vem, 2025, de forma gradual e que já apresentou o requerimento de urgência para votação da matéria em Plenário. Aprovada a tramitação urgente, o relator no Plenário será Jaques Wagner (PT-BA), líder do governo.

A mobilização pela votação do PL que trata do fim paulatino da desoneração na semana que vem também foi confirmada pelo líder do governo no Congresso Nacional, senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP). Segundo ele, os detalhes a respeito da origem dos recursos que compensarão a desoneração até sua extinção também são alvo das conversas entre Haddad e Pacheco nesta quinta.

A continuidade da desoneração até 2027 foi aprovada no Senado e na Câmara dos Deputados em 2023. Acabou vetada pelo presidente Lula, mas o Congresso Nacional derrubou o veto em dezembro. Este ano, o governo entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal questionando a constitucionalidade da desoneração, e o ministro Cristiano Zanin julgou procedente a demanda.

Sobre os 17 setores da economia, o acordo entre os dois Poderes chegou a um projeto que prevê a reoneração da folha de pagamento a partir de 2025, com uma cobrança gradativa, de 5% ao ano, até atingir 20% no ano de 2028.

Em relação aos municípios, o impasse se mantém. A proposta apresentada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) estabelece um escalonamento da reoneração que começa em 8% em 2024, ampliando para 10% no ano seguinte; 12%, em 2026; e 14%, em 2027. A proposta do governo, porém é fixar o percentual em 14% já em 2024, passando para 16% em 2025; 18%, em 2026; e retornando a 20% a partir de 2027. (Com Agência Senado)

Compartilhe

HUAWEI eKIT É NA CELETI - KIT INCRÍVEL PARA O SEU PROVEDOR
UNBOXING SERVIDOR DELL R630 - ANEXA TELECOM
FUTEBOL, SAMBA E AMIGOS - EXPOISP OLINDA - DIA 03
SEGUNDO DIA NA EXPOISP - FOI MUITO PRODUTIVO
CONCEITO DE DATA CENTER EDGE - ASAP TELECOM
O PROJETO DE ARQUITETURA DO NOSSO PROVEDOR - MULTIWAY
NOSSO PRIMEIRO DIA NA EXPOISP - TRIP 18
TRIP ESPECIAL EXPOISP OLINDA - EP17
VALE A PENA TELEMEDICINA PARA PROVEDOR ? - TECWI
O QUE É DATA CENTER TIER 1,2,3 e 4 ? - ASAP TELECOM