Tecnologia, inovação e segurança: por dentro da LGPD

Com o fim da pandemia da Covid-119 e o grande avanço tech, alguns aspectos do cotidiano da população se transformaram e o movimento ESG teve uma ampliação significativa. Dessa forma, preocupações associadas com a práticas sustentáveis, sociais e de governança se tornaram foco das empresas. Nesse sentido, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) atua visando se adequar a essa realidade e gerar um alinhamento assertivo com tecnologias diferenciadas.

Siga o tecflow no Google News!Participe dos nossos canais no Telegram ou Whatsapp!Confira nossos stories no Instagram e veja notícias como essa!Siga o tecflow no Google Podcast Spotify Podcast para ouvir nosso conteúdo!Anuncie conosco aqui ou apoie o tecflow clicando neste link.

Compreendendo a norma

A legislação, promulgada em 18 de agosto de 2018, dispõe sobre o tratamento de dados, por pessoa natural ou jurídica de direito público ou privado. O objetivo é proteger os direitos fundamentais de liberdade, privacidade e o livre desenvolvimento da personalidade de cada um, mas também é uma resposta à crescente preocupação com o tema. Segundo um estudo da Gartner, 75% dos cidadãos globais devem ter seus elementos defendidos por regulamentações de privacidade este ano.

A pauta segue presente em reuniões corporativas já há algum tempo, com o intuito de garantir a transparência e o fortalecimento das diretrizes. Todavia, entre janeiro e setembro de 2023, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) recebeu 264 comunicados de erros de segurança e 563 denúncias sobre violações à imposição. As sanções incluem multa de até R$ 50 milhões por infração e suspensão parcial do funcionamento do banco de informações, dentre outras medidas.

Conforme o relatório da Gartner, 40% das organizações já tiveram problemas de vazamento com Inteligência Artificial. Essas situações chamam a atenção para a necessidade de um investimento maior no cuidado com o processamento e transparência com os usuários, incluindo conhecimento do processo, monitoramento e acesso.

“Nesse contexto, estar ciente das falhas mais comuns é a chave para ter sucesso na jornada. Uma atitude popular é conceder uma política generalista, sem um mapeamento adequado. Todavia, estudando melhor a determinação legal, é imprescindível detalhar passo a passo de cada ação, sua finalidade, base, compartilhamento e as medidas usadas”, explica Carlos Mencaci, CEO da Assine Bem.

O processo de implementação deve ser facilitado

Tendo em vista as circunstâncias de inserção da modernidade no meio laboral, é interessante uma atuação voltada para a implementação interna. Esse é, inclusive, um dos equívocos recorrentes dos empreendedores: não busca por um envolvimento geral. Isso porque, é essencial um engajamento mútuo de todas as partes com a finalidade de mudar a cultura, por meio de treinamentos e convivência com o novo.

“Além das abordagens efetivas, há responsabilidade de garantir a realização de práticas consoantes aos valores institucionais no viés informático. Para isso, inserir na rotina empresarial ferramentas de auxílio, unidas aos propósitos, propiciam um contato saudável e educativo”, comenta o executivo. Logo, a assinatura digital é uma excelente opção para o negócio e, com a Assine Bem, é 100% adepta a LGPD.

No geral, contar com uma colaboração como essa facilita a demanda de diferentes jeitos. Levando em consideração a geração de contratos, não é recomendada a inserção de cláusulas abrangentes demais, sem pensar na especificidade de cada um e seus respectivos detalhamentos . Contudo, é um desgaste o retrabalho de formular modelos distintos para cada negócio fechado. Pensando nisso, a companhia conta com a alternativa de templates pré prontos, onde é possível realizar pequenas modificações entre um e outro sem a precisão de refazer a proposta do zero.

Como um todo, não exigir uma adequação à diretriz vinda dos principais parceiros e fornecedores é como uma reação em cadeia, pois aumenta os riscos de responsabilização. É fácil fugir desse impasse: fazendo uma escolha minuciosa de cada envolvido. “Apesar dos desafios trazidos para as entidades com a aplicação da regra, a conformidade é inegociável para estabelecer situações de seguridade. Somente desse jeito, é viável afirmar uma defesa para colaboradores, clientes, entre outros”, finaliza o especialista.

Faça como os mais de 10.000 leitores do tecflow, clique no sino azul e tenha nossas notícias em primeira mão! Confira as melhores ofertas de celulares na loja parceira do tecflow.

Tags

Compartilhe

Todas escolas de ensino básico em cidade na Paraíba tem acesso à internet
Astrônomos celebram o 34º aniversário do Telescópio Hubble: Um olhar sobre suas conquistas e futuro
Ator de GTA V chegou a gravar conteúdos para DLC cancelado pela Rockstar
Quer viver mais? Faça cardio
Fitch: Bancos brasileiros terão dificuldade para crescer em 2024
Gao Kexin é o novo CEO da Huawei no Brasil
TikTok vai contestar na Justiça a lei que pode banir o app nos EUA
Madonna no Brasil: Globo arrecada R$ 50 milhões para transmissão de show
Manor Lords impressiona pela complexidade, mas precisa de correções - Review
Maio na Netflix: confira as principais estreias do mês no streaming