Sumicity, do grupo, Alloha Fibra sai do prejuízo com lucro de R$ 63 milhões em 2023

A Sumicity, do grupo Alloha, cresce em receita e volta a registrar lucro em 2023 (crédito: Freepik)

A Sumicity, unidade da Alloha Fibra, divulgou, nesta quarta-feira, 20, os resultados financeiros de 2023. No ano passado, o provedor conseguiu retornar ao azul, com lucro de R$ 63,1 milhões. A empresa conseguiu reverter o desempenho negativo de 2022, quando registrou prejuízo líquido de R$ 22,3 milhões.

O balanço mostra que a receita líquida totalizou R$ 1,1 bilhão em 2023, alta de 29,5% na comparação com o ano anterior, quando o faturamento somou R$ 881 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) avançou 55,7%, chegando a R$ 517,3 milhões, ante R$ 332,2 milhões em 2022. No intervalo de 12 meses, a margem subiu 7,5 pontos percentuais (p.p.), encerrando 2023 em 45,3%, contra 37,8% no exercício anterior.

Operacional Alloha Fibra

Se os número acima se referem apenas à unidade da Sumicity, os dados operacionais divulgados pela empresa correspondem ao grupo Alloha. Este encerrou 2023 com 1,536 milhão de assinantes de banda larga fixa, o que a mantém na liderança entre os provedores de serviços de internet (ISPs). O total de casas conectadas avançou 11,8%, tendo em vista que o número de clientes, ao fim de 2022, era de 1,373 milhão.

“Esse crescimento reflete nossa contínua capacidade de oferecer serviços de banda larga fixa via fibra óptica para mais de 7,8 milhões de domicílios em todas as regiões do Brasil que estão sob a nossa rede de cobertura”, afirma a Alloha, em trecho do informe.

A empresa ainda informou que oferece serviços B2C em 280 cidades (não houve alteração de 2022 para 2023) e B2B em 864 municípios em todas as regiões do País. Além disso, conta com 80 mil km de backbone e backhaul e 60 mil km de fibras de acesso, com a rede integral chegando a 140 mil km.

Expansão

Conforme as demonstrações financeiras, a Alloha ressalta que, embora tenha consolidado posição no Nordeste, reconhece o “desafio estratégico de desenvolver mercados em outras regiões do País”. A consolidação em outros territórios é “um objetivo que buscamos atingir nos próximos anos”.

“A companhia continua empenhada em identificar oportunidades de crescimento, seja por meio de expansão orgânica ou inorgânica, sempre avaliando o potencial retorno financeiro de cada estratégia”, diz a empresa, em trecho do balanço. Vale lembrar que a Alloha é apontada como uma das interessadas na ClientCo da Oi, a carteira de clientes de fibra óptica da tele.

Mudança de marca

Em novembro passado, a Alloha anunciou que iria unificar nove marcas em duas (Giga+ e Wire+). Segundo o balanço, quatro marcas ainda estão em processo de descontinuidade no primeiro semestre deste ano, enquanto as demais seguirão o cronograma de transição até o fim deste ano.

No entanto, a empresa já tem sentido os ganhos da simplificação societária. “Como resultado, as vantagens nas áreas financeira, contábil, tributária, comercial e de marketing já começaram a ter impacto prático nos resultados e serão estendidas ao longo de 2024”, afirma o provedor.

Errata: A primeira versão deste texto atribuiu erroneamente ao Grupo Alloha o resultado da unidade Sumicity, que congrega parte das empresas da holding, mas não corresponde a seu resultado total. Atualizamos o texto para refletir que os dados financeiros apresentados correspondem à Sumicity Telecomunicações.

O post Sumicity, do grupo, Alloha Fibra sai do prejuízo com lucro de R$ 63 milhões em 2023 apareceu primeiro em TeleSíntese.


Abramulti: Tele.sintese

Tags

Compartilhe

Todas escolas de ensino básico em cidade na Paraíba tem acesso à internet
Astrônomos celebram o 34º aniversário do Telescópio Hubble: Um olhar sobre suas conquistas e futuro
Ator de GTA V chegou a gravar conteúdos para DLC cancelado pela Rockstar
Quer viver mais? Faça cardio
Fitch: Bancos brasileiros terão dificuldade para crescer em 2024
Gao Kexin é o novo CEO da Huawei no Brasil
TikTok vai contestar na Justiça a lei que pode banir o app nos EUA
Madonna no Brasil: Globo arrecada R$ 50 milhões para transmissão de show
Manor Lords impressiona pela complexidade, mas precisa de correções - Review
Maio na Netflix: confira as principais estreias do mês no streaming