Setor de TIC carece de soluções eficientes para o agro

Segundo painelistas, mercado de TIC ainda precisa avançar em soluções para o agro

Apesar do entusiasmo com a transformação digital pela qual passa o agronegócio, o mercado ainda precisa fornecer soluções mais eficientes para o setor. Na prática, para ganhar a confiança de produtores rurais, sobretudo dos pequenos, a cadeia de TIC (Tecnologia da Informação e Comunicação) tem de desenvolver aplicações que sejam, de fato, eficientes no campo.

A necessidade de disponibilizar soluções especificamente projetadas para o agro foi levantada por painelistas do AGROtic 2024, evento promovido pelo Tele.Síntese em parceria com a ESALQtec, nesta quarta-feira, 20.

“É preciso criar soluções que no final das contas sejam aplicáveis na ponta”, ressaltou Pamella Moachar Elias, especialistas em Inovação Digital da Yara e líder do GTAgricultura P&M Escala do ConectarAGRO.

Pamella destacou que o ConectarAGRO trabalha para levar conectividade e soluções digitais para as zonas rurais do País. Uma das premissas, inclusive, é tornar as produções no campo mais resilientes, tendo em vista os impactos que as mudanças climáticas têm provocado em plantações e na criação de animais. No entanto, isso reforça a necessidade de apresentar ferramentas que vão gerar resultados palpáveis para os produtores.

“Ele precisa entender o quanto a tecnologia traz de retorno para o bolso dele. É esse o valor que ele vai enxergar”, assegurou. “Se a gente não levar essa percepção de valor para o final da cadeia, ele não vai enxergar dessa forma”, acrescentou.

A representante da ConectarAGRO ainda antecipou que a associação vai apresentar um índice de conectividade nas zonas rurais na feira Agrishow 2024, que ocorre em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, de 29 de abril a 3 de maio. “Esperávamos dados baixos, mas constatamos que o índice de acesso à internet nas áreas rurais do País é ainda menor que a projetada”, sinalizou.

Experiências

No mesmo painel, Regis Damasio Salles, diretor executivo da Cooperativa dos Cafeicultores do Cerrado de Monte Carmelo (monteCCer), contou que a entidade já promoveu testes de soluções para o agro que não foram bem-sucedidos.

Segundo ele, há cerca de cinco anos, a cooperativa convidou três empresas para testarem, por 12 meses, as ferramentas em fazendas mineiras. As soluções em questão eram de telemetria de tráfego, uso de recursos hídricos e gestão da fazenda.

“Os resultados, diferentemente do que tinham dito, ficaram bem aquém do necessário. A que mais se aproximou do prometido foi a solução de uso dos recursos hídricos”, disse. “Em resumo, o que é fundamental é aprimorar cada vez mais às tecnologias para o agro”, complementou Salles.

Pelo lado positivo, a sócia gestora da Fazenda Três Meninas, Paula Curiacos, disse que há oito anos a pequena produtora de café deu início a um processo de agricultura regenerativa. Mais recentemente, nos últimos três anos, a propriedade passou a buscar o “ápice do equilíbrio”, com o uso de imagens de satélite, GPS incorporado a máquinas e soluções de mensuração de eficiência.

“Sem dúvida, isso apura a tomada de decisão. Isso sai um pouco do empirismo e traz um número, um dado, que é o mesmo para todo mundo avaliar”, afirmou a cafeicultora.

O post Setor de TIC carece de soluções eficientes para o agro apareceu primeiro em TeleSíntese.

Tags

Compartilhe

10 notícias mais importantes da semana (15/04 a 19/04)
Dono da Claro promete investimento de R$ 40 bilhões no Brasil; confira
Direitos do Consumidor no mundo digital são pautados pelo MCom; confira
Apple é obrigada a retirar WhatsApp e Threads da loja de apps na China
Itaú Unibanco lança função "transferir limites" para seus cartões
Dell Technologies expande armazenamento multicloud para aplicações de IA Azure
Malware mira usuários da Apple em 92 países
Com receita de R$ 555 milhões, Selbetti Tecnologia registra crescimento de 23%
Após o aporte do início do ano, Skyone adquire companhia por R$ 15 milhões e reforça presença em cloud
NovaRed e E-TRUST anunciam parceria para a oferta de gerenciamento de identidade e acessos