Lumen Orbit obtém US$ 2,4 milhões para colocar data centers no espaço

A Lumen Orbit , com sede em Bellevue, Washington, EUA, uma startup com apenas três meses de existência, afirma que fechou uma rodada de investimento pré-seed de US$ 2,4 milhões para lançar seu plano de colocar centenas de satélites em órbita, com o objetivo de processar dados no espaço antes de ser transferido para clientes na Terra.

Os investidores incluem Nebular, Caffeinated Capital, Plug & Play, Everywhere Ventures, Tiny.vc, Sterling Road, Pareto Holdings e Foreword Ventures. Existem também mais de 20 investidores anjos, incluindo quatro Sequoia Scouts que investem através do Sequoia Scout Fund. “A rodada teve 3x mais inscrições”, disse o CEO e cofundador da Lumen, Philip Johnston, ao site GeekWire por e-mail.

Johnston é ex-associado da McKinsey & Co. é também cofundou um empreendimento de comércio eletrônico chamado Opontia. Os outros cofundadores da Lumen são o diretor de tecnologia Ezra Feilden , cujo currículo inclui experiência em engenharia na Oxford Space Systems e na Airbus Defence and Space; e o engenheiro-chefe Adi Oltean , que trabalhou como engenheiro de software principal nas instalações Starlink da SpaceX em Redmond, Wash.

“Iniciamos a Lumen com a missão de lançar uma constelação de data centers orbitais para processamento de borda no espaço”, explicou Oltean por e-mail. “Essencialmente, outros satélites enviarão à nossa constelação os dados brutos que coletarem. Usando nossas GPUs integradas, executaremos modelos de IA de sua escolha para extrair insights, que então faremos downlink para eles. Isso economizará largura de banda no downlinking de grandes quantidades de dados brutos e no custo e latência associados.”

O plano de negócios da Lumen prevê a implantação de cerca de 300 satélites em órbita terrestre muito baixa , a uma altitude de cerca de 315 quilômetros. O primeiro satélite seria um demonstrador de 60 quilogramas com lançamento previsto para maio de 2025 como uma carga útil compartilhada em um foguete SpaceX Falcon 9.

Johnston disse que a Lumen está fazendo parceria com a Ansys e a Solidworks no projeto e desenvolvimento de satélites e está em processo de apresentação de solicitações à Comissão Federal de Comunicações e à União Internacional de Telecomunicações.

Temos vários MOUs([memorandos de entendimento) de mais de US$ 30 milhões e temos um cliente pagante voando conosco em nosso primeiro demonstrador”, disse Johnston. Ele disse que a rodada de investimento de US$ 2,4 milhões “nos proporciona um protótipo lançado e gerador de receita em 16 meses”.

“No final de 2025 lançaremos um protótipo em escala real”, disse Johnston. “Seis meses depois, lançaremos o primeiro plano orbital de oito (satélites), e seis a 12 meses depois, lançaremos os primeiros cinco anéis orbitais.”

Tags

Compartilhe

Entenda o final de Antracite, nova série de suspense da Netflix
Horizon Forbidden West: veja configurações otimizadas para o jogo no PC
E se os vulcões da Antártida entrassem em erupção? Veja o estudo
Os 10 filmes mais pirateados da semana (13/04)
Salesforce está próxima de adquirir a Informatica
Como a série Fallout se encaixa na cronologia dos games?
Mês da Mentir.IA na Nuuvem tem ofertas, combo promocional e cupom exclusivo; veja como funciona
Cartola FC do Brasileirão 2024: veja como funciona a nova temporada
Como entender a conta de luz após colocar energia solar?
Uma das séries sci-fi mais promissoras do ano chega em breve ao Apple TV+; conheça Matéria Escura