Starlink alterou a órbita do mercado brasileiro de internet por satélite em 2023

O mercado de banda larga por satélite brasileiro sofreu uma reviravolta em 2023 com a expansão da Starlink, empresa do bilionário Elon Musk. A provedora de internet terminou dezembro com 132,95 mil clientes por aqui. Um ano antes, tinha apenas 11,6 mil usuários. Significa que a expansão foi de 1.046%. Os dados são da Anatel e foram divulgados nesta semana.

O avanço da Starlink se deu principalmente às custas das rivais locais. Boa parte dos clientes migrou da Hughes, que ainda se mantém no topo do mercado de provimento por satélite, mas encolheu 10%. Viasat e Telebras também encolheram ao longo do ano.

Para se ter uma ideia do impacto da empresa de Musk sobre a competição, a Hughes navegava em oceano azul no segmento desde 2017, sem nenhum desafiante à altura, considerando tanto pessoa física quanto jurídica. Ao final de 2019, chegou ao pico de 288 mil contratos, 92% de participação de mercado. Aí começou a perder clientes para Viasat/Telebras e para o aumento da capilaridade da fibra óptica.

A Starlink entrou no mercado local, conforme dados da Anatel, em setembro de 2022, e contrariando a tendência do mercado de banda larga satelital, cresceu de forma acelerada. Também atraiu novos clientes. A quantidade total de acessos de internet por satélite em setembro de 2022 era de 255 mil. Em dezembro de 2023, havia no país  378 mil.

Hoje, o cenário da banda larga por satélite é completamente diferente do que se via um ano antes. Em dezembro de 2022, a Hughes tinha 68% do mercado, a Starlink tinha 5%, e a Viasat 10,9%. Hoje, a Hughes tem 47,8%, a Viasat tem 7,7%, e a Startlink, 35,2%.

Confira, na tabela abaixo, a evolução da disputa no mercado de banda larga por satélite brasileiro em 2023, conforme dados reportados pelas empresas à Anatel:

Empresa
12/2022
12/2023
Variação absoluta
Variação percentual

HUGHES
201.204
180.755
-20.449
-10%

STARLINK BRAZIL SERVICOS DE INTERNET LTDA.
11.602
132.958
121.356
1046%

VIASAT BRASIL SERVICOS DE COMUNICACOES LTDA
31.884
29.363
-2.521
-8%

TELEBRAS
25.652
24.309
-1.343
-5%

Outros
3.889
10.824
6.935
178%

Total Geral
292.419
378.209
85.790
29%

Os números acima incluem assinaturas tanto de pessoas físicas quanto jurídicas, vale notar.

Considerando apenas as pessoas físicas, a Starlink destronou a Hughes e se tornou líder no segmento em 2023, com 132 mil acessos, ante 105 mil da rival tradicional. Ou seja, Starlink terminou o ano com fatia de 49,2% entre o consumidor final, enquanto a Hughes, com 39,3%. A Viasat, com 10,5%.

O post Starlink alterou a órbita do mercado brasileiro de internet por satélite em 2023 apareceu primeiro em TeleSíntese.

Tags

Compartilhe

CEADI promove curso sobre Ecossistema Digital
O VALORANT Champions Tour (VCT) revela Cápsulas de Equipe oficiais
7 fraudes bancárias mais comuns no Brasil e como evitá-las
Need For Speed Unbound terá Ano 2 recheado de novidades; confira!
House of Ninjas terá segunda temporada na Netflix? Veja o que esperar
Brasscom renova mandato da diretoria executiva por mais 2 anos
Proxxima compra a Rex Telecom e chega à Bahia
Azul liberou serviço de Wi-Fi em 49 aviões durante 2023
Apple anuncia criptografia pós-quântica mais avançada até agora; entenda
The Good Doctor estreia sua sétima e última temporada! Veja onde assistir