Aplicativo Celular Seguro carece de recursos de acessibilidade

Acessibilidade ainda precisa ser aprimorada no app Celular Seguro, indica empresa (crédito: Freepik)

Lançado como forma de aumentar a proteção de dados pessoais após o roubo ou o furto de smartphones, o aplicativo Celular Seguro carece de recursos de acessibilidade, os quais poderiam facilitar o manejo da ferramenta por mais usuários no País, avalia a Biomob, startup especializada em consultoria e soluções de acessibilidade.

Segundo a empresa, o app apresenta problemas em questões como comandos, autenticação e navegabilidade. As dificuldades ficam mais claras quando idosos, que formam um dos públicos mais necessitados desse tipo de serviço, tentam utilizar a plataforma. Os obstáculos também são significativos para pessoas com baixa visão ou cegas.

“Os comandos devem respeitar as regras de contraste e possuírem textos alternativos para leitores de tela”, diz Valmir de Souza, CEO da Biomob, em nota. “Além disso, as autenticações devem prever alternativas para pessoas com baixa visão ou cegas, enquanto a navegabilidade precisa ser intuitiva e respeitar uma ordem lógica”, recomenda.

Para o especialista, o aplicativo se mostra uma boa ferramenta para aumentar o nível de segurança diante do problema crônico do roubo de celulares no País. No entanto, ressalta que o projeto esbarra em problemas frequentes no que diz respeito à ausência de recursos de acessibilidade.

De certa forma, cenário semelhante é visto na internet brasileira. A pesquisa TIC Web Acessibilidade, do Centro de Estudos sobre Tecnologias Web (Ceweb.br), aponta que somente 0,7% dos portais e páginas sob o domínio Gov.br são plenamente acessíveis. Já um estudo do Movimento Web Para Todos indica que apenas 0,46% dos 21 milhões de websites do País estão livres de barreiras para pessoas com deficiência.

Aplicativo

Para utilizar a ferramenta, o usuário deve baixar o app (Android, iOS) e instalá-lo no dispositivo que deseja proteger. O login deve ser feito com as credenciais do Gov.br.

Em caso de roubo, deve avisar as autoridades por meio de uma página na internet, que pode ser acessada por computador ou outro celular. Também é possível, ao se cadastrar no sistema, apontar uma pessoa de confiança que pode acionar o bloqueio do aparelho.

Quando o sistema é acionado, as operadoras de telecomunicações ficam responsáveis por desabilitar o SIM Card, e os bancos, impedir o acesso aos seus respectivos aplicativos.

O post Aplicativo Celular Seguro carece de recursos de acessibilidade apareceu primeiro em TeleSíntese.

Tags

Compartilhe

Aproveite: Loja Oficial Autorizada da Huawei abre com descontos incríveis
Clientes Claro reclamam das mudanças dos planos do Max
MAPFRE reduz 72% dos contatos diretos na central de atendimento
Pesquisa mostra padrões de troca do Android para iOS; confira
O que esperar da AGC da Oi? Adiamento, novo stay period e fala da Anatel
Abrintel fará evento sobre segurança no trabalho em telecomunicações
Vivo cresce no mercado de jogos com suporte via Discord e lança serviço Fibra Gamer
GOV.BR é a página de governo mais acessada do mundo
NEC e Sumitomo unem esforços com foco no agronegócio
SKY adota cobrança digital e gera economia de R$ 6 milhões