Tecnologia vai permitir pagamentos instantâneos entre Brasil e Estados Unidos

Na era das transferências instantâneas, como o Pix, no Brasil, e o Fednow, nos Estados Unidos, realizar pagamentos com cartão quando se é turista pode gerar altos custos, como IOF e cotação do dólar, que sofre muita oscilação.

A fintech X-Pay Innovation Payment, criada pelo brasileiro Anderson Macena nos Estados Unidos, está iniciando uma revolução que mudará esse cenário com o lançamento de uma tecnologia que permitirá aos cidadãos brasileiros pagamentos via Pix nos Estados Unidos e aos estadunidenses usarem o Fednow no Brasil. Trata-se da primeira empresa a disponibilizar esse tipo de recurso.

De acordo com Macena, a ideia surgiu da crescente demanda e necessidade dos lojistas poderem vender produtos e serviços e receber de forma instantânea, além do diferencial competitivo. Ele estima que mais de US$ 500 milhões sejam transacionados ainda no primeiro semestre de 2024.

– A grande oscilação do dólar e o tempo que leva a liquidação de vendas provenientes de pagamentos de cartão tem estimulado os estabelecimentos a aderirem aos pagamentos instantâneos. Pagamentos seguros, mais rápidos e com menor custo em relação a pagamentos recebidos por cartões de crédito e de débito – conta o empreendedor.

Como vai funcionar na prática

As transações poderão ser feitas nos estabelecimentos que possuam a maquininha de cartão desenvolvida pela X-Pay, que possui exclusividade sobre o novo recurso. Lembrando que a mesma maquininha também recebe pagamentos por cartão de crédito e de débito.

– Trata-se de uma inovação que acontece nos Estados Unidos desenvolvida por brasileiros. No Brasil, crescemos com meios de pagamentos, com maquininhas de cartão, e-commerce. Descentralizamos o mercado de pagamentos no Brasil e nos Estados Unidos ao permitir que empresas ofereçam suas próprias soluções financeiras. E agora passamos a integrar o Pix Internacional e o FedNow – explica.

Para completar, remessas internacionais vão acontecer em tempo real. Será o fim da espera de até dois dias para fazer uma remessa entre os países, passando a ser instantaneamente em até duas horas, usando o Pix e o Fednow, tudo por meio de uma plataforma em tempo real.

– Além da agilidade, a novidade trará benefícios competitivos, já que o Pix se tornou a principal forma de pagamentos do Brasil, e não será diferente para brasileiros a turismo nos Estados Unidos – projeta.

Brasileiros inovando nos Estados Unidos

Ganhadora do prêmio “Melhor Fintech” de 2023, realizado pela Fincatch com apoio da ABFintechs, a X-Pay é uma fintech que se dedica a criar soluções inovadoras para impulsionar negócios com soluções 100% proprietárias e inovações, como também o e-check, solução desenvolvida e patenteada pela X-Pay para dar maior segurança e agilidade em substituição aos atuais cheques de papel. Fundada nos Estados Unidos em 2019 pelo empreendedor brasileiro Anderson Macena, a empresa oferece métodos de pagamento personalizados para atender às necessidades específicas de cada cliente com plataforma própria que permite 100% de customização.

– Além de toda personalização, a plataforma permite que as redes de varejo monitorem toda sua cadeia em tempo real – destaca.

Com cobertura nacional no Brasil e nos Estados Unidos, a X-Pay continua expandindo sua presença por meio de parcerias estratégicas e do lançamento constante de novos produtos de última geração, que proporcionam experiências de qualidade e usabilidade intuitiva.

Tags

Compartilhe

Olimpíadas 2024: saiba como a IA será utilizada durante os jogos de Paris
7 Days to Die: após mais de 10 anos, jogo de sucesso da Steam está saindo do acesso antecipado
Blocos de construção da vida na Terra podem se criar no espaço, diz estudo
Sercomtel terá que explicar à agência mudança no perfil do endividamento
Claro é condenada a indenizar consumidor por cobrança indevida
Motorola apresenta recursos adicionais de IA para o Moto X50 Ultra
Caiu no golpe do Pix? Confira como recuperar o dinheiro
Anatel atualiza normas de segurança para carregadores de celular; veja
V.tal diz que continua neutra e que a ClientCo será segregada
Anatel inicia prazo para testes de conexão direta entre celular e satélite