Efeito quântico do gato Cheshire pode não ser real, cientistas explicam

Em 2013, uma equipe de cientistas nomeou um fenômeno quântico de efeito quântico do gato Cheshire, em inspiração ao gato homônimo presente na obra Alice no País das Maravilhas do autor inglês, Lewis Carroll.

Assim como o gato desapareceu deixando apenas vestígios do seu sorriso, os pesquisadores sugeriram que as partículas quânticas podem se separar das suas propriedades — em outras palavras, as propriedades poderiam viajar por caminhos que a partícula não conseguiria. Mas parece que as coisas não são bem assim.

Leia mais…

Tags

Compartilhe

Sem sinal? Clientes TIM reclamam de falha na rede de telefonia móvel
WhatsApp atualiza e agora é possível pesquisar conversas por data
Entenda o final de O Astronauta, filme da Netflix com Adam Sandler
Xbox: jogos com até 95% de desconto para Xbox One e Series S|X
PIB de informação e comunicação cresce 2,6% em 2023
Claro atinge 10 milhões de assinantes na banda larga fixa em janeiro
Justiça ordena que a Meta mude de nome no Brasil; entenda
Com quase 1 milhão de alunos, Vitru Educação coloca a IA para atender estudantes
Sistema antifraude da Biz terá atendimento via WhatsApp
Delfia auxiliam Zoop a extrair o máximo valor da plataforma de observabilidade