Plataformas Agrotoken e Polkadot firmam parceria para tokenizar commodities agrícolas

A Agrotoken –  primeira infraestrutura global de tokenização para produtos agrícolas – anuncia parceria com a plataforma Polkadot –  ecossistema que permite a interação entre redes para inovação ilimitada. A união entre as empresas, conta com um espaço de parachain, onde blockchains de terceiros são adicionados ao principal (relay chain) do qual preservam o funcionamento e a segurança das transações. O  valor de cada token reflete o preço da sua respectiva commodity: soja, milho ou trigo. Apoiados diretamente pelos grãos, agricultores, empresas e instituições financeiras podem realizar movimentações  por meio da plataforma digital da startup.

Ariel Scaliter, CTO e cofundador da Agrotoken, disse: “Estamos entusiasmados em unir forças com Polkadot por sua tecnologia inovadora e acesso à sua grande comunidade, para enfrentar o desafio de gerar novos negócios. O lema da Agrotoken é tornar os recursos naturais acessíveis para todos. Nossa visão é nos tornarmos uma infraestrutura global de tokenização de ativos reais, desenvolvendo relacionamentos com empresas e startups para ajudá-las a mover sua tecnologia atual em direção a um sistema mais rastreável, seguro e auditável que permita novos fluxos de receita e oportunidades de negócios”.

Para garantir uma experiência de pagamento perfeita para detentores de tokens e comerciantes, a Agrotoken fechou este ano, uma parceria com a Visa, investidora da empresa, para co-criar um método de pagamento personalizado. Os usuários podem usar seu cartão Agrotoken como método de pagamento de débito ou crédito com stablecoins compatíveis em qualquer loja ou sistema de ponto de venda (POS) que aceite Visa. Com isso, os tokens contam com proteção contra flutuações da moeda local, como a hiperinflação e ainda podem servir como garantia para empréstimos comerciais ou individuais.

Björn Wagner, CEO da Parity Technologies, um dos principais contribuidores da Polkadot, disse: “A Agrotoken encontrou uma maneira de revolucionar a indústria mais antiga do mundo, provando que a Web3 é para todos. Estou muito satisfeito que a Agrotoken, líder em sua área, esteja se juntando ao ecossistema Polkadot. Ao digitalizar os produtos agrícolas, podemos abrir novas formas de troca de valor, trazendo a tão necessária transparência a uma indústria de biliões de dólares.”

Ao construir um parachain de Camada 1 em Polkadot, a Agrotoken promoverá sua missão multichain ao estar aberta à colaboração com outros projetos dentro do ecossistema. Os construtores podem usar a API Agrotoken para criar novos produtos e todas as transações no Agrotoken serão protegidas na cadeia para garantir transparência e rastrear a origem do ativo.

A empresa está firmemente comprometida com a sustentabilidade, proporcionando total transparência à origem dos ativos, evitando práticas corruptas ou insustentáveis. Além disso, olha para o futuro, concentrar-se-á na criação de parcerias comerciais, com a sua infraestrutura global de tokenização permitindo que empresas de todos os setores beneficiem de tecnologia mais rastreável, segura e auditável, ao mesmo tempo que abre novos fluxos de receitas.

A Agrotoken atua em dois dos maiores mercados de commodities, o argentino e o brasileiro. No médio prazo, pretende expandir-se globalmente, com lançamento nos Estados Unidos previsto para 2024.

Tags

Compartilhe

Ministério Público nega pedido da Anatel sobre AGC da Oi
Oppo anuncia o calendário de atualização do ColorOS 14 para Março
Oscar 2024: qual filme leva a melhor de acordo com as Casas de Apostas?
Xbox anuncia novo evento com estúdios parceiros; veja detalhes
O Google Fotos apaga minhas fotos se eu ultrapassar o limite de armazenamento?
Globo contrata LiveLike e leva experiência interativa para sua programação
Apple Vision Pro: com problemas sendo manifestados, será que veremos ele dentro das empresa?
Governo Federal leva PL de regulamentação de apps de transporte à Câmara
Série de suspense premiada finalmente chega na Netflix! Conheça Kiling Eve
Apple lança novos MacBook Air com chip M3 a partir de R$ 12,5 mil