O dilema da proteção contra vazamento de dados internos

Branded content – Nos últimos 2 anos, o aumento de 47% nos casos de violações internas de dados confidenciais se tornou uma tendência alarmante para as organizações.

Sua representatividade dentre os incidentes de segurança tem elevado o tema às máximas prioridades das equipes de cybersecurity.

Segundo o Clearswift Insider Threat Index, 42% dos incidentes de segurança têm origem dentro da própria organização.

“Além dos riscos iminentes em qualquer vazamento, as violações com envolvimento de pessoas internas tendem a ser mais dispendiosas, agravando ainda mais a situação”, comenta Sidnei Marques, Diretor da T2S TI.

As consequências dessas violações variam de perda financeira direta e danos à reputação da empresa até consequências legais severas, especialmente sob regulamentações como a LGPD no Brasil e a GDPR na Europa. Além disso, a perda de confiança dos clientes e parceiros pode ter um impacto duradouro nos negócios da empresa.

Para combater o problema, as organizações devem implementar estratégias robustas de segurança de dados, incluindo:

Treinamento de Conscientização de Segurança

Sidnei aponta que educar os funcionários sobre a importância da segurança dos dados e as práticas recomendadas para manter a integridade da informação é uma estratégia crucial para manter a conformidade no uso de dados confidenciais.

Controles de Acesso Rigorosos

Apesar das ações educacionais para aumentar a segurança, nem sempre ela é suficiente. Por isso, é altamente recomendado limitar o acesso a informações sensíveis apenas a funcionários que realmente precisam delas.

Monitoramento e Análise de Comportamento

De forma complementar, usar ferramentas de segurança para monitorar atividades suspeitas e analisar padrões de comportamento dos funcionários se faz necessário em empresas de médio e grande porte.

Home Office: O Fator Agravante

Embora o crescimento das violações internas de dados tenha iniciado em 2017, o fator home office foi um agravante que tornou o problema ainda mais iminente, uma vez que colaboradores podem se sentir desinibidos a fazer cópias de dados não autorizadas, por exemplo.

Foi a partir da pandemia, quando as empresas passaram a funcionar de forma remota, que ferramentas de proteção contra divulgação não autorizada ficaram ainda mais populares. Sidnei comenta ainda que percebeu um aumento na procura dessas soluções na T2S, com clientes e prospects procurando ferramentas de marca d´água, prevenção de print screen e soluções anti-cópia.

Insights sobre como proteger a sua organização contra violações internas

Entendendo a complexidade do problema, a T2S Tecnologia, representante oficial da DataPatrol e outras soluções de cybersecurity no Brasil produziu o e-book Como proteger sua organização contra violações de dados internos, que fornece insights aprofundados, estratégias práticas e soluções para proteger sua organização contra tais ameaças.

O download do e-book pode ser feito através deste link.

Tags

Compartilhe

Cobra Kai, O Urso e mais: os principais lançamentos da semana
Flintlock, Kunitsu-Gam e mais: os lançamentos de jogos na semana (14/07)
Missão Plutão: como seria pousar no planeta anão?
A Casa do Dragão: conheça a guerra civil medieval real que inspirou a série
Mi Band 9 pode ter bateria maior e novas opções de cores, sugere vazamento
GTA San Andreas: como fazer a missão 'In the Beginning'?
Lexar Armor 700 é o SSD externo de até 4 TB que resiste até à água - Review
Segunda temporada de As Bruxas de Mayfair: veja trailer, data de lançamento e mais
Os 10 melhores processadores de celular
PS4: confira os principais jogos lançados para o console em 2024