Black Friday promete, mas exige boas estratégias!

Quem diria que uma data comercial norte-americana que, até pouco tempo, era praticamente desconhecida no Brasil, cairia nas graças dos brasileiros? Não há dúvidas: os consumidores do país já incorporaram a Black Friday ao seu calendário de compras. Exemplo disso, 95,2% dos entrevistados por uma pesquisa de intenção de consumo da Méliuz para a data esperam comprar no evento, que este ano será realizado dia 24 de novembro.

O número de consumidores dispostos a gastar nesta Black Friday é 4% maior do que o registrado em 2022. Aliás, apenas 66% dos usuários consumiram no evento do último ano. De acordo com o levantamento, espera-se que 32% dos brasileiros gastem mais de R$ 1 mil nesta edição, com produtos como: Eletrônicos e Informática (49,2%), Eletrodomésticos e Eletroportáteis (44,8%), Roupas (30,8%), Acessórios e Calçados (27,7%), Perfumes e Cosméticos (21,5%) e Móveis e Decoração (16,3%).

A partir do comportamento do consumidor, é evidente que a Black Friday é considerada um evento importante para os brasileiros, que ficam ansiosos e, inclusive, tendem a se preparar financeiramente para fazer boas compras. A data, que surgiu de maneira despretensiosa na década de 1980, nos EUA, chegou ao Brasil apenas no século 21 e passou a ganhar uma importância cada vez maior a partir de 2010.

Ainda de acordo com a pesquisa da Méliuz, entre os consumidores que não buscam por itens de desejo, 18,3% querem substituir itens mais antigos ou repor itens que não funcionam mais. Aliás, 8,1% dos entrevistados contaram que desejam antecipar a compra de presentes para o Natal e 7,9% pretendem comprar itens para usar em 2024.

Outro detalhe interessante diz respeito ao comércio eletrônico. Segundo o levantamento, o e-commerce é o canal de compras preferido de 98% dos indivíduos que buscam: melhor preço (87,2%), comodidade (82,4%) e melhores promoções (51%). Não à toa, o número de brasileiros que consomem no ambiente on-line aumentou 24% em 2022, em relação a 2021, conforme dados da NielsenIQEbit.

A propósito, o estudo deixa claro que o hábito de comprar on-line se consolidou no país, já que se manteve mesmo com o fim das medidas de isolamento social por conta da pandemia de Covid-19 que, até então, inviabilizaram o comércio tradicional.

Diante de tudo isso, surge a pergunta: “Como as empresas podem se preparar para um dia tão importante para a área comercial?”. Como vimos, todas as empresas do Brasil – desde as pequenas até as gigantes do varejo – precisam pensar em estratégias de vendas para esta Black Friday que façam sentido para a sua marca.

Pensando nisso, listei cinco dicas que podem ajudar nesse processo:

1 – Aumento da demanda – Com a proximidade da Black Friday, a demanda deve seguir em uma crescente, até a chegada do “grande dia”. Portanto, atenção, pois todas as seções da sua empresa devem estar alinhadas e preparadas para essa movimentação.

2 – Produtos assertivos – É fundamental investir nos produtos e serviços que devem atrair  os consumidores no evento deste ano. Para tanto, uma pesquisa com o seu público-alvo pode ajudar, e muito.

3 – Atendimento humanizado – Invista todos os seus esforços para oferecer uma interação atenciosa e respeitosa para com o seu cliente. Anote isso: o seu consumidor espera ser muito bem-atendido;

4 – Divulgação on-line – Não há dúvidas de que os consumidores de hoje não apenas compram, como também buscam informações on-line. Fique atento!

5 – Pós-venda – Certifique-se de que o seu time comercial dê a atenção devida ao cliente após a compra, pois isso é muito importante para a fidelização.

A Black Friday é uma oportunidade de ouro para as empresas brasileiras de diversos portes e setores. Por isso, não deixe passar esta chance de atrair e conquistar novos clientes, aumentar o seu faturamento e crescer cada vez mais. Um dos eventos mais importantes para o mercado está chegando, e a forma como você planeja e executa as estratégias é essencial para colher bons resultados.

Vamos, juntos, fazer desta uma das maiores Black Fridays da história!

Anderson Passos, diretor-executivo da ABCasa (Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes, Utilidades Domésticas, Festas, Flores e Têxtil).

Tags

Compartilhe

tcu-recomenda-reforco-nas-pesquisas-de-precos-e-catalogos-do-governo-para-tic
TCU recomenda reforço nas pesquisas de preços e catálogos do governo para TIC
sindrome-do-impostor:-o-que-e-e-como-supera-la
Síndrome do impostor: O que é e como superá-la
Como saber se o celular está com vírus? Descubra agora
Polícia Federal flagra predador sexual no interior de São Paulo
Usuário volta após banimento de 11 anos (!) para continuar debate em fórum
Cocô tech: artista cria tampa de vaso com celulares antigos que custa bem caro
alares-compra-a-azza-e-assume-o-quarto-lugar-entre-os-isps-no-mercado-de-sp
Alares compra a Azza e assume o quarto lugar entre os ISPs no mercado de SP
Netflix recebe temporada 6 de Cobra Kai! Relembre a história da série
De surpresa! Realme GT 6 é lançado no Brasil em duas cores por R$ 3.999
Apple 'alfineta' vigilância do Google Chrome em novo comercial do Safari