Empresas precisam evoluir no gerenciamento de nuvem, diz CEO da Dedalus

A migração para a nuvem é apenas o começo da jornada para muitos clientes que continuam obtendo benefícios contínuos da nuvem por meio da modernização progressiva de suas aplicações, dados e infraestrutura.

Na esteira de workloads modernos, a migração para a nuvem apresenta o aumento de produtividade, de segurança e resiliência, e o offloading de tarefas operacionais, envolvendo times de colaboradores em atividades e posições estratégicas e de inteligência.

“Muitas empresas estão usando Cloud de uma maneira muito básica. Não evoluíram, pois para  modernizar uma nuvem não é tão simples, muitas vezes requer um retrabalho dentro da arquitetura do cliente, e às vezes até uma recodificação de software. Além disso, poucos conseguem avaliar o quanto custa e qual seria o retorno desse investimento”, explica Maurício Fernandes, CEO da Dedalus, que está investindo num Centro de Excelência em Nuvem (CoE), com o objetivo de liberar as empresas da complexidade e se focarem nos negócios.

Fernandes diz que é uma tarefa complicada, mas com um ferramental atual fornecido pela AWS, a Dedalus consegue fazer uma análise e viabilizar essa modernização de forma consistente.

Para o executivo, esse cenário de falta de evolução no uso de nuvens acontece, pois no começo de sua adoção muitas grandes empresas passaram a utilizar a tecnologia para dispensar pessoal e eliminar as tarefas de gerenciar o ambiente de TI, pois acreditavam que com a nuvem isso seria desnecessário, o que se revelou como um equívoco.

O CoE de Modernização consiste num ambiente disponível a clientes que queiram realizar testes a fim de validar novas hipóteses e/ou provar novas tecnologias, como: Containers, Serverless, Mecanismos de banco de dados, Machine learning, AI, Data & Analytics, DevOps e Observabilidade. Ele também disponibiliza também um time de especialistas que lidera o processo de transformação para cada cliente.

“A modernização de uma nuvem híbrida permite administrar custos de maneira mais flexível, de maneira unificada, trazendo benefícios muito importantes.  Quando você usa cada uma delas, você pode escolher o que é melhor em cada momento, não só em termos de preço, mas também em termos de usabilidade. Mas de 90% dos nossos clientes são multicloud,b temos clientes com 4 nuvens em nossa carteira, todas sendo gerenciadas por nós. E é bem interessante ver como essas coisas interoperem. Banco de dados num lugar,  aplicação em outro, desenvolvimento numa terceira e aplicação de inteligência artificial numa quarta”, explica Fernandes.

“A Dedalus investiu em criar um time de competência. Nesse momento,  estamos atuando em 6 clientes distintos. A AWS aportou com um pessoal de retaguarda para nos apoiar com ferramental. São projetos importantes cujos clientes nos contrataram para reorganizar os processos de nuvem e dados”, finaliza Fernandes.

Tags

Compartilhe

brasileiros-preferem-se-comunicar-com-marcas-por-meio-de-mensagens-instantaneas
Brasileiros preferem se comunicar com marcas por meio de mensagens instantâneas
procon-faz-consulta-sobre-uso-de-inteligencia-artificial-em-compras-online
Procon faz consulta sobre uso de Inteligência Artificial em compras online
universidades-do-brasil-e-do-reino-unido-vao desenvolver-um-framework-para-seguranca-preventiva
Universidades do Brasil e do Reino Unido vão desenvolver um framework para segurança preventiva
Afinal, o que quer a geração Z?
Ataques de Ransomware: empresas ainda estão sendo “sequestradas virtualmente”
Emulador de PC é barrado da App Store e desenvolvedores contestam decisão
Xbox: jogos com até 95% de desconto para Xbox One e Series S|X
Genética ou estilo de vida? O que importa para viver mais?
selic-continua-em-10,5%-em-decisao-unanime-do-copom
Selic continua em 10,5% em decisão unânime do Copom
corte-alema-pavimenta-caminho-para-o-“fair-share”
Corte alemã pavimenta caminho para o “fair share”